Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

domingo, 26 de julho de 2009

OS TREZE MEDICAMENTOS DE CLARKE - HOMEOPATIA





Para conhecer a homeopatia é fundamental o conhecimento da matéria médica. E esta é extraordinariamente vasta, mais de um milhar de medicamentos, todos com as suas características, sintomas e modalidades.
Se pretendermos dominar toda a patogenesia de um medicamento com os seus sintomas característicos, importantes e secundários, estaremos votados ao insucesso. Iniciado o estudo de outro, logo a nossa memória desperdiçará parte do adquirido. E a este teriam de seguir-se fatalmente dezenas, se não centenas.

John Henry Clarke foi um homeopata de prestígio, autor de uma Matéria Médica em três volumes.
Referiu que o conhecimento da sintomatologia de 13 medicamentos seleccionados, habilitaria o prático a tratar com sucesso a maioria dos casos que encontrasse. Esses medicamentos devem no seu entender ser estudados na seguinte ordem:

· Sulfur;
· Calcarea Carbonica;
· Lycopodium;
· Arsenicum Album;
· Thuya;
· Aconitum;
· Nux Vomica;
· Pulsatilla;
· Silicea;
· Hepar Sulfur;
· China;
· Belladonna;
· Bryonia.

O estudante de homeopatia tem de começar por algum lado, tem de se arriscar num imenso oceano de sintomas repartidos por inúmeras patogenesias. Por outro lado, a matéria médica tem de ser estudada de modo a que não se assemelhe com uma natureza morta, que da sua leitura resulte o florescimento de um determinado indivíduo de características típicas. É fundamental que na mente de cada um, o medicamento “viva” da forma mais exacta que se possa conceber.
Clarke nasceu em 1853 e faleceu em 1931. A análise da importância relativa dos medicamentos tem de ser aferida pela sua época. Por isso, hoje, talvez seja Nux Vomica e não Sulfur o medicamento de eleição, por o encontrarmos com uma enorme frequência no homem moderno.

JOSÉ MARIA ALVES

http://www.homeoesp.org




Sem comentários: