Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 28 de julho de 2009

PROVÉRBIOS ESCOLHIDOS - (M)






Má é a árvore que só dá fruto a poder de trato.

Má erva depressa nasce e depressa envelhece.

Madeiro para tua casa corta-o em Janeiro.

Madrasta o nome lhe basta.

Madrugadas frias trazem bons dias.

Madrugar maleitoso dia tormentoso.

Mãe acautelada, filha bem guardada.

Mãe não temeste, pai não tiveste, Diabo te fizeste.

Mãe que coisa é casar? Filha, é fiar, parir e chorar.

Mãe velha e camisa rota não desonram.

Mágoa contada é meia aliviada.

Maio frio, Junho quente, bom pão, vinho valente.

Maio pardo e ventoso, faz o ano venturoso.

Maior bem-aventurança é dar que receber.

Maior é o perigo onde maior é o medo.

Mais alto é um campónio em pé que um fidalgo de joelhos.

Mais anda quem tem bom vento do que quem muito rema.

Mais apaga a boa palavra que a caldeira de água.

Mais barato é o comprado do que o pedido emprestado.

Mais comem os olhos do que a boca.

Mais custa sustentar um vício que educar um filho.

Mais dana a língua do adulador que mão e espada do perseguidor.

Mais dano fazem amigos néscios do que inimigos descobertos.

Mais depressa se faz o santo ladrão do que o ladrão frade.

Mais depressa vem a honra do que a desonra.

Mais fácil é ao burro perguntar que ao sábio responder.

Mais guarda a vinha o medo que o vinhateiro.

Mais mal faz um inimigo dentro de casa do que cem fora dela.

Mais mata a gula que a espada.

Mais papista que o Papa.

Mais pesa um cabelo que o mal alheio.

Mais pobre é quem cobiça do que quem pouco tem.

Mais produz culta tapada que herdade mal amanhada.

Mais quer o menino à mãe que o mima, do que ao pai que o doutrina.

Mais quero velho que me honre que moço que me desonre.

Mais respeito, menos confiança.

Mais sabes do que eu te ensinei.

Mais são os casos que as leis.

Mais se sabe por experiência do que por teoria.

Mais tem o rico quando empobrece do que o pobre quando enriquece.

Mais tem quem aproveita pouco do que quem despreza muito.

Mais vale a saúde que o dinheiro.

Mais vale acender uma vela do que dizer mal da escuridão.

Mais vale andar esfarrapado que algemado.

Mais vale andar no mar alto do que nas bocas do mundo.

Mais vale andar só que mal acompanhado.

Mais vale às vezes favor que justiça ou razão.

Mais vale astúcia que força.

Mais vale bem de longe que mal de perto; sim tardio que não macio e ter fome que fastio.

Mais vale boa esperança que ruim posse.

Mais vale bom estômago que bom cozinheiro.

Mais vale burro vivo que sábio morto.

Mais vale cair em graça do que ser engraçado.

Mais vale cantar mal do que chorar bem.

Mais vale cautela que arrependimento.

Mais vale cedo que tarde e tarde que nunca.

Mais vale contar com o que semeamos do que pensar colher o que outros semearam.

Mais vale descoser que romper.

Mais vale discutir que agredir.

Mais vale dois minutos ao sol do que um ano à chuva.

Mais vale engenho que força.

Mais vale errar que não fazer.

Mais vale ficar solteiro que casar e não ter dinheiro.

Mais vale filha mal casada que bem amancebada.

Mais vale inimigo sabedor que amigo ignorante.

Mais vale jeito que força.

Mais vale ler um homem que dez livros.

Mais vale má avença do que boa sentença.

Mais vale manha que força.

Mais vale merecer honra e não a ter do que tendo-a não a merecer.

Mais vale muito saber do que muito ter.

Mais vale o exemplo que a doutrina.

Mais vale o tolo no seu que o avisado no alheio.

Mais vale pão e água com amor que bom vinho e galinha com dor.

Mais vale pedir e mendigar que na forca espernear.

Mais vale perder um minuto na vida que a vida num minuto.

Mais vale perdoar do que castigar.

Mais vale pobreza honrada que riqueza envergonhada.

Mais vale pouco e acertado que muito e errado.

Mais vale prevenir no princípio que no fim.

Mais vale prevenir do que remediar.

Mais vale prudência que ciência.

Mais vale puta na cama que na fama.

Mais vale rainha uma hora do que duquesa toda a vida.

Mais vale recusar com graça que dar com grosseria.

Mais vale roto que remendado.

Mais vale ruim composição do que boa demanda.

Mais vale ruim pai que bom padrasto.

Mais vale saúde boa que pesada bolsa.

Mais vale sê-lo que parecê-lo.

Mais vale ser mulher de ninguém que amante de alguém.

Mais vale ser optimista enganado do que pessimista com razão.

Mais vale sofrer muitas injúrias do que sofrer uma.

Mais vale um dia de amores que dez anos de latim.

Mais vale um dia do discreto que cem do néscio.

Mais vale um mau acordo que uma boa demanda.

Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.

Mais vale um ruim desengano que andar enganado toda a vida.

Mais vale um solto apeado do que um preso montado.

Mais vale uma hora de sábio que a vida inteira de um tolo.

Mais vale vizinho à mão que ao longe o nosso irmão.

Mal apreciados pelos contemporâneos, os grandes homens são admirados e venerados pela ilustrada posteridade.

Mal é ser amo, mas pior é ter amo.

Mal ladra o cão quando ladra de medo.

Mal me querem as comadres, porque lhes digo as verdades.

Mal não julga quem mal não cuida.

Mal ou bem com os teus te avém.

Mal pensa quem não repensa.

Mal por mal antes na cadeia que no hospital.

Mal por mal antes cadeia que hospital e antes justiça que misericórdia.

Mal que não tem cura chama-se loucura.

Mal que não tem cura é a velhice e a loucura.

Mal que se ignora, coração que não chora.

Males dos nossos avós quem os faz são eles, quem os paga somos nós.

Maluco não fica velho.

Manda o sábio com a embaixada e não digas mais nada.

Manda quem pode.

Mande bem, mande mal, mas mande um só.

Manhã de nevoeiro, tarde de soalheiro.

Mão fria, coração quente.

Mão fria, coração quente, amor para sempre; mão quente, coração frio, amor vadio.

Mãos frias, coração quente, amor ausente.

Mãos frias, coração quente, amor para sempre.

Mãos quentes, coração frio, amor vadio.

Março amoroso, Abril chuvoso, Maio ventoso, São João calmoso, fazem o ano formoso.

Março ventoso, Abril chuvoso fazem o ano formoso.

Maria Piça quanto vê quanto cobiça.

Maria vai com as outras.

Marido banana e efeminado depressa emparelha com o veado.

Más suspeitas destroem as verdades.

Mascarado de doutor anda por aí muito burro zurrador.

Matar a galinha que põe ovos de ouro.

Matei quem me estava a matar.

Matrimónio, praça sitiada: os de fora, querem entrar, os de dentro, querem sair.

Mau é o rico avarento, mas pior é o pobre soberbo.

Mau é por todo o Abril ver o céu descobrir.

Medem-se as torres pela sombra e os grandes homens pelo número dos seus inimigos.

Meias brancas em Janeiro sinal de pouco dinheiro.

Meias só para os pés.

Melhor é a galinha da minha vizinha que a minha.

Melhor é alguma coisa que nada.

Melhor é calar que muito falar.

Melhor é chorar com os sábios que rir com os néscios.

Melhor é comprar do que pedir emprestado.

Melhor é dar a ruins que pedir a bons.

Melhor é dívida nova que pecado velho.

Melhor é estar só que mal acompanhado.

Melhor é mudar conselho que perseverar no erro.

Melhor é pão duro que figo maduro.

Melhor é penhor na mão que mágoa no coração.

Melhor é prevenir que remediar.

Melhor é ser torto que cego de todo.

Melhor é uma casa na vila que duas no arrabalde.

Melhor manda o tolo em sua casa do que o discreto na alheia.

Melhoramos em virtude quanto pioramos em saúde.

Menos se sentiria se de mentir se pagasse sisa.

Mente bem quem vem de longe.

Mente com quantos dentes tem na boca.

Mente que fede.

Mentir como cesto roto.

Mentira de caçador sempre foi a maior.

Mercadoria barata roubo é da bolsa.

Merda coma com erva.

Merda, quanto mais se mexe mais fede.

Mestre em todas as artes é burro em todas as partes.

Mestre não é quem ensina, mas quem de repente aprende.

Meter a foice em seara alheia.

Meter o Rossio na Betesga.

Meter-se em cavalarias altas.

Meter-se em maus lençóis.

Meter uma lança em África.

Meus filhos criados, meus males dobrados; meus casados, meus males acrescentados.

Mija um português, mijam dois ou três.

Mijar fora do penico.

Mil dias não chegam para aprender o bem; para aprender o mal uma hora é demais.

Moça com velho casada, como velha se trata.

Moça nova é como ananás: em cima está verde, mas em baixo está capaz.

Moça só não namora com carrapato por não saber qual é o macho.

Moço desprevenido, velho arrependido.

Morra o homem e fique a fama.

Morre quem tem de morrer.

Morrer é viver.

Morte anunciada, vida acrescentada.

Morte de rico, desavença de herdeiros.

Morte desejada, vida acrescentada.

Morto de olho aberto, outra morte em casa.

Morto eu, morto o mundo.

Morto com mortos para o caixão, vivos com vivos para a caixa do pão.

Mosca impertinente, chuva de repente.

Mostra-me tua mulher, dir-te-ei que marido tem.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

Mudam-se os tempos, mudam-se os pensamentos.

Muita confiança, pouco respeito.

Muita parra, pouca uva.

Muita trovoada, pouca chuva.

Muitas vezes a dignidade proíbe o que a lei permite.

Muitas vezes a má folha esconde o melhor fruto.

Muitas vezes a pobreza apaga a coragem e o brio.

Muitas vezes o remédio vem donde se não supõe.

Muitas vezes paga o justo pelo pecador.

Muitas vezes se engana quem julga.

Muito atura quem precisa.

Muito custa a um pobre viver, mas mais custa a um rico morrer.

Muito dá quem dá o que pode.

Muito falar e pouco saber, muito gastar e pouco ter, muito presumir e pouco valer, é a ordem do mundo.

Muito longe vai quem não sabe para onde vai.

Muito pouco sabe quem muito se gaba de saber.

Muito poucos fazem muito.

Muito riso, pouco siso.

Muitos entram lambendo e saem mordendo.

Muitos são os chamados e poucos os escolhidos.

Mulher à vela, marido ao leme.

Mulher beata, mulher velhaca.

Mulher beata, pobre que muito reza e homem muito cortês, é fugir de todos três.

Mulher bonita, caveira bem vestida.

Mulher de cabelo na venta nem o Diabo aguenta.

Mulher de cego, se é direita não se enfeita.

Mulher de janela fala de todos e todos dela.

Mulher de mais má pinta é a que mais a cara pinta.

Mulher de nariz arrebitado é levada do Diabo.

Mulher doente, mulher para sempre.

Mulher honesta não tem ouvidos.

Mulher que em jura de homem se fia, chora de noite e de dia.

Mulher que perde a vergonha nunca a cobra.

Mulheres quando se juntam a falar da vida alheia, começam na lua nova e acabam na lua cheia.



JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org

Sem comentários: