Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 28 de julho de 2009

PROVÉRBIOS ESCOLHIDOS - (T)





Tabaco e aguardente transformam os sãos em doentes.

Tal cão, tal dono.

Tal o santo tal a oferta.

Tal o santo tal o milagre.

Tal pai tal filho.

Tal vida tal morte.

Talento sem virtude é ouro sem dono.

Tanta lida para tão pouca vida.

Tantas cabeças, quantas opiniões.

Tantas cabeças, tantas sentenças.

Tantas vezes vai a bilha à fonte até que se quebra.

Tanto barulho para nada.

Tanto faz dar-lhe na cabeça como na cabeça lhe dar.

Tanto gosta a burra do seu burriquinho como a rainha do seu menino.

Tanto ri o insensato como chora o timorato.

Tanto vale a coisa quanto dão por ela.

Tanto vale a palavra dum homem como a palavra dum rei.

Tantos dias de geada terá Maio quantos Fevereiro teve de nevoeiro.

Tão belo não há nada como aquilo que nos agrada.

Tão bom é o ladrão como o que fica ao portão.

Tão bom é o Padre, como o Filho, como o Espírito Santo.

Tão ladrão, que se vendesse um cavalo, achava jeito de se ficar com a marcha do animal.

Tão rico é no outro mundo Diógenes quanto Creso.

Tão surdo é aquele que ouve e não entende como aquele que não ouve.

Tapar o sol com uma peneira.

Tarde piaste.

Teima mas não apostes.

Tem bastante quem com o que tem se contenta.

Tem má cara, mas tem bom coração.

Tem mais tretas que letras.

Tem muito tempo aquele que o não perde.

Tem tão pouca imaginação que só diz a verdade.

Tem tudo o que lhe apraz quem com pouco se satisfaz.

Teme a velhice porque nunca vem só.

Temer a morte é morrer duas vezes.

Tempo bastante sempre é pouco.

Tempo bem empregado curto parece.

Tempo é dinheiro.

Tempo é remédio.

Tempo perdido nunca mais é reavido.

Ter a faca e o queijo na mão.

Ter culpas no cartório.

Ter duas caras como o feijão frade.

Ter garras não é o mesmo que ser leão.

Ter mais olhos que barriga.

Ter medo que o mundo se acabe.

Ter o rei na barriga.

Ter rabos de palha.

Ter razão é uma coisa e ter justiça é outra.

Ter telhados de vidro.

Terra branca não dá bom pão.

Terra de fetos, guarda-a para os netos.

Terra e cal cobrem muito mal.

Terra quanta vejas, casas quantas caibas.

Teu juízo, teu mestre.

Tinha é pior que sarna.

Tirar nabos da púcara.

Toda a facção se compõe de velhacos e carneiros.

Toda a medalha tem seu reverso.

Toda a pergunta tem resposta.

Toda a rosa tem espinhos.

Toda recaída é perigosa.

Todas as consciências se compram; todas as opiniões têm um preço.

Todo o homem tem seu preço.

Todo o mundo inveja o vinho que eu bebo, mas ninguém sabe as quedas que eu tomo.

Todo o mundo quer justiça, mas não em sua casa.

Todo o reino em si dividido será destruído.

Todo o réu é inocente até que se prove que é culpado.

Todo o tinhoso quer que os outros o sejam.

Todo trabalho merece paga.

Todos falam e murmuram e ninguém olha para si.

Todos os cães têm sorte.

Todos os caminhos vão dar a Roma.

Todos os conselhos ouvirás, só o teu seguirás.

Todos querem chegar a velho, mas ninguém quer que lho chamem.

Todos são anjos na hora de pedir e diabos na hora de pagar.

Todos vivem neste mundo, mas poucos sabem viver.

Tosse seca, trombeta da morte.

Trabalhar é bom para o preto.

Trabalho de menino é pouco, mas quem o despreza é louco.

Trastes velhos e parentes: poucos e ausentes.

Tréguas são pazes.

Tremem as estrelas e resplandecem? Verás que ventos te amanhecem.

Três coisas destroem um homem: muito falar e pouco saber, muito gastar e pouco ter, muito presumir e pouco valer.

Três coisas mudam a natureza do homem: a mulher, o estudo e o vinho.

Três foi a conta que Deus fez.

Trinta dias tem Novembro, Abril, Junho e Setembro, vinte e oito terá um e os mais têm trinta e um.

Tristezas não pagam dívidas.

Triunfa-se da calúnia desprezando-a.

Tu que sabes e eu que sei, cala-te tu que eu me calarei.

Tudo é relativo.

Tudo falta a quem tudo deseja.

Tudo na vida quer tempo e medida.

Tudo no mundo tem fim.

Tudo o que é demais é sobra.

Tudo o que vier é ganho.

Tudo passa sobre a Terra.



JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org



2 comentários:

filomeno2006 disse...

Parientes y trastos viejos, pocos y lejos.....

José Maria Alves disse...

Bom dia

Antes um bom vizinho, que irmão ausente...

Concordo!

Abraço

Zé Maria Alves