Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

domingo, 30 de agosto de 2009

ISSA KOBAYASHI (1736-1827) - HAIKU





Portão de madeira
E como fechadura...
Um caracol



Cerejeiras em flor –
E no entanto
Sofrimento e corrupção



Uma gota de orvalho
A vida Uma gota de orvalho
E contudo...



Quando morrer
Guarda tu a minha sepultura
Oh gafanhoto



Chuva de verão –
Nu a cavalo
Num cavalo nu



Agora que saí
Podeis fazer amor à vontade
Moscas a minha cabana



Borboletas –
Voando como se o mundo
Não tivesse nenhum fim



Cogumelos –
Também há beleza
Nos assassinos



Não mates a mosca
Que de pés e mãos
Te implora



O apanhador de nabos
Aponta o caminho
Com um nabo



Tão pobre a minha cabana
Até as moscas conservam
A família pequena



Órfão como eu
Vem brincar comigo
Pequeno pardal



Primeira neve –
Disse ele e então
Pôs-se a mijar



Que beleza –
O buraco feito na neve
Ao mijar



A neve cai –
Estou aqui
Só por estar




Será esta
A minha última morada –
Sob metro e meio de neve

Sem comentários: