Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

RIMBAUT DE VAQUEIRAS (século XIII) - BARCAROLA






Altas ondas que vindes pelo mar
que o vento faz cá e lá agitar
do meu amigo sabedes novas contar
o que lá foi? Não o vejo voltar!

E ai, Deus, o amor!
Ora me dá prazer ora me dá dor!

Ai, doce brisa, que vens de lá
onde o meu amigo dorme e mora e se deita
de seu doce hálito me traz um doce trago
abro a boca com tão grande desejo

E ai, Deus.......................................

É doloroso amar vassalo de estranho país
tornam-se em choro seus jogos e seus risos
Nunca pensei que o meu amigo me traísse
pois lhe dei tudo o que de amor me pediu

E ai, Deus.........................................

Tradução de Irene Freire Nunes

Sem comentários: