Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A NUVEM DOS DIAS



Arbustos de fogo ardente
Braços de plumas agrilhoados
Príncipes do Nada pudibundos
Feras abatidas com palavras de aragem
Rugido de mar nos canaviais de gente
Asilada no pomo desfeito da nuvem dos dias

Abrigo
De pobres-loucos-rastejantes manchados de chagas pungentes cor-de-rosa
Olhos de devaneio incerto da anciã terra enegrecida por punhais das estepes

Salvação
O Senhor-do-Mundo bem sabe o que faz
Mata estropia banha-se no sangue quente da carroça de um só rodado
Ainda que não carregue o peso do delito exilado de subterrânea consciência

Tristão
Triste o boi sacrificado pela farpa despovoada de piedosos
E a canção renovada da música aquática
Desaparecida na névoa escura do mar sem fim

Almas de fogo ardente consumidas pela escarcha

Sem comentários: