Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

sábado, 27 de agosto de 2011

O ÓCIO DA CRISE




A colina pintada de bafo quente amorna o casario branco irremediavelmente disperso
Não há vivalma nas ruas apertadas por pedras de granito cinzelado
A pequena taberna desbotada por estores amarelecidos agita-se num único movimento do tasqueiro no tamborilar dos dedos Balcão sujo de preguiça
Sem freguês a coisa manqueja
Tonéis cheios
Cubas turvas
Vasilhame empoeirado
No ócio da crise
O Taberneiro dormita no regaço da aldeia


Sem comentários: