Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

sábado, 27 de agosto de 2011

PÃO QUE O DIABO AMASSOU




Uma espada flamante no bosque bordejado por trilhos insondáveis fascínio de encantamentos O Outono é a Estação por excelência e mérito conveniente à dormência no sossego das folhas cor de fogo
O aroma a sangue dos castanheiros abatia-se sobre o ribeiro das primeiras águas mornas No ardil das lamentações a arca fechada Adversidade de dama casada com marido distante enfadava
Mareava incerto em mares dessabidos e em terra deixara quem augurava bem entesourada Forte como rochedo Convicto como um deus em panteão fervente
Dobram trindades pelos seus taciturnos pecados guardados a sete chaves de prata
Pão que comeu pelo Diabo amassado


Sem comentários: