Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O VINHO




O vinho
As taças cintilantes
Ébrias
Fumegantes

Néctar de todas as perdições aladas
Tensa mola da vontade por instantes decrépita

Elegia ao vinho
O vinho não carece de elegias odes sextilhas quadras disparatadas
Ele é o poema vermelho que fermenta o sangue do pensamento
Que ilude a realidade fazendo-a ver na realidade dele própria o que a realidade é Consolo de vida incerta e da morte no chão sangrento

O vinho não se canta não se diz não se lê
Bebe-se somente


http://www.homeoesp.org/livros_online.html

Sem comentários: