Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

sábado, 12 de outubro de 2013

A OUTRA




já o sol amamentou de fogo o horizonte

braços nus de ninfas lacustres perdem cor no peito de sátiros

longínquas estão as nuvens de chuva tépida a almiscarar os leitos exangues


árvores que enegrecem na luneta de óptica escura pintam a paisagem monotípica

um canavial roça-se lascivo

uma casa branca na colina
e uma criança que brinca no quintal de bolbos adormecidos

arrozais do passado
comportas nas valas desertas 
as carpas     que é feito delas?


nessas palavras que ocultas     fementidas 
lucraste a deslembrança

a ti 
esqueço-te
vai em paz

já te esqueci
outra virá

a morte derrama-se lânguida sobre a vida
amanhã os rios celestes serão a via renascida

e a outra será

mais bela
mais dócil
mais verdadeira
mais ela

mais outra que virá





Sem comentários: