Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

OS TEUS POEMAS




uma águia real no desfiladeiro deserto

um resineiro de almas excomungadas

o coração inflama-se nas vísceras do cisne negro


ser-me-á tolerado alguma vez ouvir os teus poemas?


a voz     ouve-se a voz e o eco nas profundezas do ventre
sombra de nuvens na parede de mármore a interrogar os deuses
desfibrados em trançado     filigrana do passado 

hoje não verei ninguém enquanto a paz reluz na carruagem de seis rodados
vinte azagaias apontadas ao centro da planície onde o melro canta operetas de solaz

prostrado nos degraus cinzentos do salão doirado
conformado à tua tenção vigio

poderei alguma vez auscultar os teus poemas
aconchegar o teu cabelo?





Sem comentários: