Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

domingo, 26 de outubro de 2014

ALMA ERRANTE



o símbolo das árvores debruça-se a oriente
uma oliveira na distância veste-se de musgo
a barragem manchada por minúsculas ondas

no canto oposto dos bancos matizados de laranja uma loira debruça os seios nas novas tecnologias
uso papel e caneta tal como os meus antepassados      a letra salpicada de borrões      sem linhas ao sabor dos carris envelhecidos

este mundo-novo confunde-me

instantes passados perdem-se na juventude do tempo
pouco falta para que me evitem os que evito
pouco me importa      pouco      desde que o sol aqueça os meus ossos e o silêncio da noite adormeça com suavidade a minha alma errante





Sem comentários: