Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

domingo, 28 de janeiro de 2018

MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS - ONDE COMPRAR - COM OU SEM RECEITA



No ano de 2003 foi publicada a Lei do enquadramento base das terapêuticas não convencionais – Lei 45/2003 -, reconhecendo como tal a acupunctura, a homeopatia, a osteopatia, a naturopatia, a fitoterapia e a quiropráxia.

Segundo o artigo 19.º esta lei deveria ter sido regulamentada no prazo de 180 dias.

Dez anos depois, foi publicada a Lei 71/2013 que se diz regulamentar a anterior, mas que se configura como uma “nova lei” – por falta de regulamentação não terá caducado a lei primitiva?...

Atentemos que se na primeira lei de 2003 eram reconhecidas a:
- acupunctura;
- homeopatia;
- osteopatia;
- naturopatia, 
- fitoterapia; 
- quiropráxia;
Na segunda, lei de 2013, foram reconhecidas:
- acupuntura;
- fitoterapia;
- homeopatia;
- medicina tradicional chinesa;
- naturopatia;
- osteopatia;
- quiropraxia.


Os profissionais ficaram sujeitos a uma exigência de certificação para poderem exercer as ditas terapias. Essa certificação, passa por um processo complexo – tão complexo que tem sido praticamente inoperante -, até à obtenção de uma “cédula profissional”, tenham os terapeutas fins lucrativos ou não lucrativos… – veja-se o artigo 1.º da Lei 45.

Certificados até à presente data, talvez umas dezenas ou pouco mais de profissionais nas mencionadas categorias. 
Tenha-se em consideração, sabe-se lá porquê, que quer a Homeopatia quer a Medicina Tradicional Chinesa continuam por regulamentar.

Analisemos agora a prática da Homeopatia.

Cabe ao INFARMED, I. P., no exercício de funções de regulação e supervisão dos sectores dos medicamentos de uso humano e de produtos de saúde, nomeadamente no que se refere aos medicamentos homeopáticos, a fiscalização da actividade.
Alegando o exercício dessas funções do Infarmed, as farmácias convencionais, farmácias homeopáticas e parafarmácias portuguesas viram a sua acção substancialmente diminuída, mas de uma forma não conjugada; ou seja, sem que se entenda com o rigor necessário qual o procedimento generalizado – talvez à imagem deste país…

- Os organoterápicos parecem ter a sua comercialização proibida haja ou não receita válida (iremos entender infra o que pode ou não ser uma receita válida).
- Os manipulados, sejam unitários sejam complexos, para alguns necessitam sempre de receita, enquanto que para outros só os complexos dela carecem, o mesmo ocorrendo com os nosodos.
- Os laboratórios só podem vender às farmácias e parafarmácias mediante prévia prescrição (ou não…).

Temos instalada uma desordem procedimental terceiro-mundista.

Agora perguntamo-nos:
Quem pode prescrever homeopatia em Portugal segundo as exigências legais?

1 - Os terapeutas certificados e com cédula válida segundo a Lei de 2013.

Mas se a Homeopatia ainda não foi regulamentada e não existem homeopatas – não médicos – devidamente habilitados para o fazer irão restar-nos alguns naturopatas, e apenas naturopatas – talvez umas dezenas, um pouco mais ou um pouco menos… -, porquanto serão os únicos que no seu currículo tiveram acesso a um estudo mais ou menos aprofundado da medicina homeopática.

2 – Qualquer receita homeopática de terapeuta sem cédula válida nada vale, desde que legalmente exigida – não nos vamos adiantar nesta matéria que é essencialmente jurídica.

3 – E no que toca aos médicos, já que praticamente todos os homeopatas, farmácias e laboratórios têm conhecimento das suas prescrições?

Antes da publicação da Lei de 2013 foi solicitado um parecer à Ordem dos Médicos, que vale a pena ler:


Neste parecer, a Homeopatia convive com terapias que a Ordem reputa como verdadeiras fraudes e trata-a como um placebo muito lucrativo:
(…)
"Tal como não podemos aceitar métodos ou terapêuticas sem bases científicas ou que se revelam ineficazes quando passam pelo crivo do método científico, como é o caso da homeopatia ou da aromaterapia, muito menos aceitamos práticas que são pura fraude como é o caso da iridologia, da auriculoterapia, diagnóstico pela observação da orelha, Florais de Bach, etc. etc... Mesmo quando praticadas por médicos que neste caso incorrem em falta deontológica passível de procedimento disciplinar."
(…)

Retenhamos, os médicos não podem prescrever homeopatia sob pena de procedimento disciplinar por parte da sua Ordem.


Em suma, em Portugal, e no momento presente, talvez existam algumas dezenas de terapeutas legalmente capacitados para prescrever manipulados homeopáticos.

Só com o receituário destes, face ao ordenamento jurídico vigente, será possível ao paciente adquirir remédios homeopáticos com segurança - situação que no nosso entender viola frontalmente vários princípios fundamentais de direito.
Caso as farmácias homeopáticas aceitem outras "prescrições", à revelia da lei, do código deontológico da Ordem dos Médicos ou outros, é questão que nos ultrapassa e deve ou deveria ser monitorizada pelas "autoridades" competentes, pelo menos, até que os poderes legislativo, executivo e corporativo encontrem uma solução justa e equitativa para este verdadeiro absurdo.   

Enfim…

-----------------------------------------

Mas, aqueles que sempre adquiriram medicamentos sem prescrição passam actualmente por um verdadeiro tormento para o fazer. E têm sido muitos os que me contactam, alguns com marcante desespero.

Não me cabe publicitar qualquer laboratório ou farmácia. Não tenho nem nunca tive quaisquer interesses materiais com a divulgação e prática da Homeopatia. Mas esta é a única informação que me cumpre dar.
Alguns dos mais importantes remédios homeopáticos unitários podem ser adquiridos, sem receita, em farmácias ou parafarmácias que trabalhem com o laboratório Boiron.
Atente-se que os ditos unitários, manipulados na escala centesimal, não estão disponíveis em todas as potências.



segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

ESCALA CINQUENTA MILESIMAL - HOMEOPATIA - VANTAGENS TERAPÊUTICAS



A escala cinquenta milesimal (LM – 1/50.000) surge-nos na sexta edição do Organon de Hahnemann.

O fundador da Homeopatia considera ser esta a escala mais perfeita - relembremos a decimal de Hering (DH – 1/10) e a centesimal de Hahnemann (CH – 1/100) -, ou seja, a mais eficaz e que produz curas suaves – sem alguns dos efeitos colaterais e agravações homeopáticas que ocorrem em múltiplos pacientes.

Para uma melhor compreensão desta escala que continua a ser muito pouco utilizada, queremos referenciar um estudo sintético, mas de muito proveito realizado por Maria Jane Fernandes:



Na nossa perspectiva, por via da experiência, o método Plus


possibilita a repetição da dose, diminui em muito o risco de agravação e tem uma acção muito mais eficaz, suave e duradoura no paciente. 



MÉTODO PLUS - HOMEOPATIA - EFEITOS ADVERSOS OU COLATERAIS



O método Plus é um dos mais eficazes na prática homeopática.
Também obsta na maioria dos casos a efeitos adversos que possam eventualmente ocorrer em alguns pacientes, muito especialmente nos sensíveis

Consiste em dissolver dois glóbulos ou duas gotas, número que poderá ser modificado em função das necessidades clínicas, em meio copo de água com tampa, com aproximadamente 125 ml.

O paciente deve tomar uma colher de chá, agitando o líquido pelo menos 10X antes de cada toma, em conformidade com a gravidade dos sintomas. 


Exemplificando:

Nas doenças agudas – 
uma colher de chá de 10 em 10 ou de 15 em 15 minutos.

Nas doenças com sintomas medianamente intensos
uma colher de chá de 30 em 30 minutos ou de hora em hora.

Nas doenças com sintomas pouco intensos
uma colher de chá de 2 em 2 ou de 3 em 3 horas.


Em todos os casos mencionados devem espaçar-se as tomas em função das melhorias. 



quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

CÁLCULOS BILIARES - PULMONARES - RENAIS



CÁLCULOS BILIARES

Berberis, Calcarea carbonica, Chelidonium, China, Chionanthus.

CHOLESTERINUM 12 DH, 3 gotas por dia (sintomático).
CHOLESTERINUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias (repetição frequente).

LYCOPODIUM 8 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

DORES – cálculos biliares 

CALCAREA CARBONICA 30 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos até aliviar a dor.
Caso não produza alívio no período de 3 horas –
BERBERIS 6 DH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.



CÁLCULOS PULMONARES 

Expulsão de nódulos calcários quando tosse –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.



CÁLCULOS RENAIS

Berberis, Calcarea carbonica, Ocimum canum, Pareira brava, Sarsaparilla.

Tendência à formação de cálculos renais –
CALCAREA CARBONICA 8 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes por dia.

DORES – cálculos renais

Dor muito intensa –
OCIMUM CANUM 30 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Pontadas violentas na bexiga, estendendo-se dos rins para a uretra, com vontade e urinar –
BERBERIS 6 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos. 



Download do NOVO REPERTÓRIO HOMEOPÁTICO (Por patologias) em



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

DERMATITES - DERMATOMICOSE - DERMATOMIOSITE - DERMATOSE - ECZEMAS - ERUPÇÕES DA PELE



DERMATITE

LEDUM 12 DH, 3 gotas por dia.

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Schwef-Heel – gotas
Sulfur-Heel - comprimidos


DERMATITE ALÉRGICA

PROTOCOLO –
BOVISTA 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana;
ANTIMONIUM CRUDUM 6 CH, 5 gotas duas ou três vezes por dia.


DERMATITE ATÓPICA

PROTOCOLO –
HEPAR SULFUR 200 CH, 2 gotas a cada dois dias;
ARSENICUM ALBUM 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.
Este tratamento deve ser continuado no mínimo por um mês.

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Hepeel – comprimidos
Psorinoheel N - gotas


DERMATITE SEBORREICA
(couro cabeludo e face)

MEZEREUM 200 CH, 5 gotas de dois em dois dias;
Se não existirem melhorias – HEPAR SULFUR 200 CH, 5 gotas de dois em dois dias e,
ARSENICUM ALBUM 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.

BORAX 30 DH, 3 gotas de 3 em 3 dias.


DERMATITE SOLAR

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Apis-Homaccord – gotas
Causticum compositum - gotas


DERMATITE VESICULOSA

ANACARDIUM 15 DH, 3 gotas uma vez por dia.


DERMATOMICOSE
Arsenicum album, Bacillinum, Sepia.


DERMATOMIOSITE

THUYA 30 CH, 5 gotas 2 vezes por dia.

Se o processo for grave, ou estiver muito avançado, juntar –
HYPERICUM 200 CH e,
ARSENICUM ALBUM 200 CH,
2 gotas de cada um alternando as tomas a cada 3 horas e diminuindo gradualmente para 2 tomas diárias.



DERMATOSE

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Hepeel – comprimidos
Psorinoheel N – gotas



ECZEMA
Alumina, Antimonium crudum, Arsenicum album, Berberis, Bovista, Croton tiglium, Dulcamara, Graphites, Hepar, Kalium arsenicosum, Lycopodium, Mercurius, Mezereum, Natrum carbonicum, Natrum muriaticum, Petroleum, Psorinum, Rhus toxicodendron, Sulphur, Zincum.

PROTOCOLO –
HEPAR SULFUR 200 CH, 2 gotas a cada dois dias;
ARSENICUM ALBUM 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.
Este tratamento deve ser continuado no mínimo por um mês.

ANACARDIUM 12 DH, 3 gotas uma vez por dia.

ARSENICUM ALBUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.


ECZEMA SECO –
CAUSTICUM 12 DH, 5 gotas por dia.


ECZEMA DO ESCROTO –
CROTON TIGLIUM 12 DH, 3 gotas por dia.


ECZEMAS CRÓNICOS, SECOS, HÚMIDOS –
GRAPHITES 12 DH, 3 gotas por dia.

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Sulfur-Heel – comprimidos
Schwef-Heel – gotas
Cutis compositum N


ECZEMA ANAL

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Paeonia-Heel – comprimidos
Abropernol N – comprimidos
Cutis compositum N


ECZEMA DO CANAL AUDITIVO

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Lamioflur – gotas
Abropernol N – comprimidos
Cutis compositum N



ERUPÇÕES, PELE

Arsenicum album 200 CH.


ERUPÇÕES CUTÂNEAS RESISTENTES A TRATAMENTO –

CUPRUM METALLICUM 12 DH, 3 gotas por dia.



Download do NOVO REPERTÓRIO HOMEOPÁTICO (Por patologias) em




segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

MEDOS - MEDO DE EXAMES - MEDO DE APRESENTAÇÕES EM PÚBLICO - CONSEQUÊNCIAS DO MEDO



Medo muito intenso, com congestão da cabeça, calor do tipo febril, agitação –
ACONITUM 5 CH, 3 gotas de hora a hora.

Medo de animais –
HYOSCIAMUS NIGER
STRAMONIUM

Medo da multidão –
ACONITUM 
ARGENTUM NITRICUM

Medo da morte –
ACONITUM
ARSENICUM ALBUM

Medo da morte na gravidez –
ACTEA RACEMOSA

Medo com angústia constante, gritos e choro –
BELLADONNA 5 CH, 3 gotas de hora a hora.

Medo de ficar sozinho, especialmente à noite –
KALIUM CARBONICUM 5 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

Medo das doenças –
LUESINUM
PHOSPHORUS
VERATRUM ALBUM

Medo muito intenso da morte, acompanhado de tristeza –
PLATINA 30 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Medo de ter um cancro –
LUESINUM
PHOSPHORUS
VERATRUM ALBUM

Medo do escuro –
STRAMONIUM 5 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia;
Se não resultar »
ver –
CAUSTICUM 
PHOSPHORUS
LUESINUM

Medo do palco –
ANACARDIUM 5 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.

Medo de ladrões –
ARSENICUM ALBUM
NATRUM MURIATICUM

Medo da tempestade –
PHOSPHORUS
RHODODENDRON
GELSEMIUM

Medo de aparecer em público –
AMBRA GRISEA
GELSEMIUM

Medo de aranhas –
ABELMOSCHUS

Medo de insectos, moscas –
ABELMOSCHUS


NOTA -
Sempre que num item seja nomeado mais do que um medicamento, deve ser feito o diagnóstico diferencial, de molde a obter a melhor correspondência possível de sintomas – entre paciente e patogenesia.
Quando não forem indicadas as doses, os medicamentos podem ser ministrados na 6.ª CH – 3 gotas 3 vezes por dia. 


MEDO, EFEITOS

Perda de consciência –
Evacuações involuntárias –
OPIUM 5 CH, 3 gotas de hora a hora.

Efeitos de susto, tristeza profunda, perturbações gástricas, dor de cabeça, convulsões – especialmente em crianças. –
IGNATIA 5 CH, 3 gotas de hora a hora.

Diarreia causada por medo –
PULSATILLA 4 CH, 3 gotas de hora a hora.


MEDO DOS EXAMES - DAS APRESENTAÇÕES PÚBLICAS

SE O EXAME FOR DE MANHÃ –
15 gotas de GELSEMIUM 30 CH, ao deitar;
Ao levantar e até à hora do exame, de 15 em 15 minutos 3 gotas de GELSEMIUM 6 CH.

SE O EXAME FOR À TARDE –
15 gotas de GELSEMIUM 30 CH, ao acordar;
Duas horas antes do exame, em cada quarto de hora, 3 gotas de GELSEMIUM 6 CH.



Download do NOVO REPERTÓRIO HOMEOPÁTICO (Por patologias) em



domingo, 3 de dezembro de 2017

ESGOTAMENTO – FADIGA CRÓNICA – SISTEMA IMUNITÁRIO – CANCRO - MAUS EFEITOS DA QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA



PROTOCOLO -
ALFALFA D1, 3 gotas de 3 a 6 vezes ao dia;
AVENA SATIVA D1, 3 gotas de 3 a 6 vezes ao dia; e
ADN e ARN 9 CH (manipulados no mesmo frasco), 5 gotas dia sim, dia não durante os primeiros 30 dias. Depois, em função das melhorias fazer doses únicas de 10 em 10 dias.


A ALFALFA é um medicamento fortificante e estimulante.
Consagrado na astenia física e psíquica, tal como a AVENA.
Remineralizante. Deficit de vitaminas e de cálcio.

A AVENA SATIVA age na fadiga. Astenia e insónia. Ansiedade.
É interessante realçar o seu efeito tónico e simultaneamente sedativo – de manhã tonifica e à noite favorece o sono.


O ADN e o ARN (ácidos nucleicos) agem em todas as patologias onde existam perturbações imunitárias.
Nomeadamente herpes, hepatite, mononucleose infecciosa, papilomas, verrugas e viroses diversas.
São também eficazes nos estados cancerosos e muito especialmente nos pré-cancerosos e leucemia.
Na cicatrização difícil de úlceras e nos transplantes. Auxilia na consolidação de fracturas.

Tem uma acção preventiva no cancro.
Deve ser utilizado em cancerosos que já foram tratados (utilizar doses de 9 CH de 10 em 10 ou de 15 em 15 dias – não utilizar 15 CH pois esta potência pode ter um efeito imunossupressor).

Efeitos indesejáveis da quimioterapia e da radioterapia – alergias, anemia, hemorragias, leucopenia, queda de cabelo, etc.

No aspecto geral complementa a ALFALFA e a AVENA SATIVA – abulia, apatia, astenia, anergia, depressão. Sintomas que podem inclusivamente preceder um estado canceroso. 



Download do NOVO REPERTÓRIO HOMEOPÁTICO (Por patologias) em




sexta-feira, 24 de novembro de 2017

GRIPE - PREVENÇÃO - SEQUELAS - RESFRIADO - CONSTIPAÇÃO - RINITE ALÉRGICA - SINUSITE



GRIPE


Gripe em que os sintomas aparecem de forma súbita e brutal, depois de o enfermo estar exposto ao frio seco, ao vento do Norte. Por vezes, os sintomas manifestam-se por sucessão de dias quentes com noites frias.
A pele está quente, avermelhada, seca.
Sede.
Dores na região do coração, com palidez e, por vezes com desmaios.
Grande agitação física com ansiedade, e agravação dos sintomas por volta da meia-noite. A ansiedade, por vezes, é acompanhada pelo medo da morte; o paciente chega a prever o momento exacto em que irá morrer.
ACONITUM 7 CH, 3 gotas de hora a hora.
(Este medicamento pode ser ministrado à noite, no intervalo de outros remédios, quando há agitação nocturna e insónia)


Gripe com tosse exasperante, fazendo desesperar o enfermo, que agrava durante a noite.
Sede. Dor de cabeça reumática.
Agitação, angústia, medo da morte.
ARSENICUM ALBUM 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com bronquite, com indícios de tuberculose.
AVIARE 30 CH, 3 gotas de hora a hora.


Gripe com dores nos membros, dor de cabeça, dores nos olhos.
Língua saburrosa.
Febre, agitação.
Dores por todo o corpo. Lassidão e sonolência.
BAPTISIA 5 CH, 3 gotas de hora a hora.


Gripe com temperatura elevada com transpiração, suores, pele muito vermelha e seca, boca e garganta seca. 
A cabeça lateja, parece que vai explodir. Inflamação dos ouvidos.
Tosse com dor. Sede muito intensa. Abatimento com tendência ao delírio. 
BELLADONNA 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.  
(Se os sintomas mencionados se seguirem aos indicados em ACONITUM, ministrar BELLADONNA – medicamento que segue bem)
(Depois de Belladonna, muito em especial se houver supuração, MERCURIUS SOLUBILIS 6 CH, segue bem).


Gripe com febre, com boca seca e sede de grandes quantidades de água fria. Língua suja, saburrosa.
Tosse seca e dolorosa, que agrava pelo calor e ao menor movimento.
Dor de cabeça ao tossir. Dor de cabeça que agrava quando o enfermo tosse ou quando mexe a cabeça.
Dores musculares que agravam pelo menor movimento. O paciente melhora e quer ficar imóvel.
BRYONIA ALBA 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com grande fadiga e abatimento com arrepios. Sensação de frio com frialdade do corpo. 
Desejo de se cobrir quando a febre aparece. Febre sem suor.
CAMPHORA 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe por frio frio húmido, com calafrios.
Sede e ausência de transpiração.
DULCAMARA 7 CH, 3 gotas 3 a 5 vezes por dia.


Gripe com dores ósseas. Dor de cabeça e dos globos oculares. Quase ausência de suores. Sede. 
Calafrios nas costas.
Agravação de todos os sintomas pelo frio.
EUPATORIUM PERFOLIATUM 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe em indivíduo manifestamente fraco, com arrepios (calafrios) e tremores. Os calafrios percorrem a espinha.
Grande abatimento, fraqueza, prostração, sonolência. 
Dor de cabeça com sensação de peso.
Febre sem sede (nenhuma sede).
GELSEMIUM 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com dor de garganta herpética ou “diftérica”.
PHYTOLACCA 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com calafrios nas costas. O pulso está muito rápido. A cama parece estar demasiadamente dura.
Todas as secreções do enfermo têm um péssimo odor.
PYROGENIUM 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com febre, com a face muito avermelhada. A língua tem um triângulo avermelhado na sua ponta.
Dores musculares intensas que melhoram pelo movimento com início lento. O paciente move-se constantemente.
Tosse seca que agrava pelo frio.
RHUS TOXICODENDRON 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com tosse, com expectoração estriada de sangue, difícil de ser eliminada.
Dificuldade em respirar.
As dores são piores do lado direito.
SANGUINARIA 5 CH, 3 GOTAS 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com sensação de nariz entupido, cheio, com espirros. Necessidade constante e ineficaz de se assoar.
As dores de cabeça frontais desaparecem quando o corrimento nasal surge.
STICTA PULMONARIA 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.


Gripe com dores pleuríticas, que agravam quando o paciente tosse. A tosse provoca dores de cabeça.
Por vezes, tosse dilacerante, calor na cabeça, transpiração nocturna, diarreia de manhã cedo.
SULPHUR 6 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia. 


Gripe com evacuação abundante, muita dor, transpiração, suores frios na testa.
VERATRUM ALBUM 5 CH, 3 gotas 4 a 6 vezes por dia.



PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Gripp-Heel – comprimidos
Traumeel S - gotas



GRIPE – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

ACONITUM 6 DH;
BELLADONNA 6 DH;
BRYONIA ALBA 6 DH;
CHINA RUBRA 6 DH;
DROSERA 4 DH;
EUPATORIUM PERFOLIATUM 6 DH;
GELSEMIUM 6 DH.

GRIPE DECLARADA –
3 gotas até 12 vezes dia, espaçando-se em função das melhorias.

PREVENÇÃO –
3 gotas 1 ou 2 vezes por dia.

Crianças com mais de 2 anos – de preferência sempre com acompanhamento de médico pediatra – ¼ da dose de adulto.



GRIPE, PREVENÇÃO


CLARKE aponta como medida profiláctica:
ARSENICUM 3 CH;
Também »
BACILLINUM 30 CH e,
INFLUENZINUM 30 CH,
tomados juntos ou como medicação combinada uma vez por semana, durante a epidemia.


TETAU aponta como prevenção durante o Inverno, de Outubro a Março, 
INFLUENZINUM 9 CH, uma dose por mês.



GRIPE, SEQUELAS


CLARKE –


Doença crónica decorrente de um ataque de gripe –
TUBERCULINUM KOCH de 30 a 200 CH, uma ou duas vezes por semana.

Debilidade –
BAPTISIA TINCTORIA 5 CH, a cada 4 horas.

Perda de olfacto e do paladar –
MAGNESIA MURITICA 5 CH, de 2 em 2 horas.



TETAU –

Para assegurar uma melhor e mais rápida convalescença, logo que os sintomas gripais terminem –
SARCOLACTIC ACIDUM 9 CH.

DEGENERESCÊNCIA DO MIOCÁRDIO DEPOIS DE GRIPE
Ver - 
Eupatorium, Gelsemium, Nux vomica.

EUPATORIUM PERFOLIATUM 8 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.

GELSEMIUM 6 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.


------------------------------


RESFRIADO


BELLADONNA 6 DH, 3 gotas várias vezes ao dia, segundo os sintomas.

RESFRIADO POR HUMIDADE –
DULCAMARA 6 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.

POR FRIO SECO –
ACONITUM 6 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.


RESFRIADO, TENDÊNCIA

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Lymphomyosot – gotas
Traumeeel S – gotas
Engystol – comprimidos


------------------------------


RINITE ALÉRGICA


CALCAREA CARBONICA 1000 CH, 5 gotas uma vez por semana.

ALLIUM CEPA 6 CH, 3 gotas de 3 a 6 vezes dia em função dos sintomas.


RINITE ATRÓFICA
Lemna.


PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Euphorbium compositum S – gotas
Naso-Heel S - gotas


RINITE CRÓNICA

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Euphorbium compositum S – gotas
Naso-Heel S - gotas


RINITE AGUDA

PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Euphorbium compositum S – gotas
Naso-Heel S – gotas

------------------------------


SINUSITE
Ver -
Belladonna, Calcarea carbónica, Eupatorium, Kalium bichromicum, Kalium iodatum, Kalium bichromicum, Kalium muriaticum, Mercurius, Pulsatilla, Sanguinaria, Silicea.

PROTOCOLO –
SANGUINARIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
BELLADONNA 3 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas;
KALIUM BICHROMICUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia.


PROTOCOLO – 
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Euphorbium compositum S - gotas


SINUSITE – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

BELLADONNA 6 DH;
CALCAREA CARBONICA 6 DH;
KALIUM BICHROMICUM 6 DH;
SILICEA 5 DH;
THUYA 5 DH.

3 gotas várias vezes ao dia em conformidade com a intensidade dos sintomas, espaçando-se em função das melhorias.



Download do NOVO REPERTÓRIO HOMEOPÁTICO (Por patologias) em