Este diário complementa o nosso site pessoal

( VER ETIQUETAS NO FIM DA PÁGINA )

USE O PESQUISADOR DO BLOGUE -

-

OS TRATAMENTOS SUGERIDOS NÃO DISPENSAM A INTERVENÇÃO DE TERAPEUTA OU MÉDICO ASSISTENTE.

ARTE

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A PROPRIEDADE É UMA VIOLÊNCIA



Eu também tive uma cabrinha,
Só que não era minha.
Cabras não são de ninguém: não há posse,
Não há domínio.
A propriedade é uma violência, minha, tua,
D´alguém.
Quem quer ou deseja o presídio, as correntes,
Os muros da prisão?
A cerca, que lhe tapem a visão?

Saltava nas pedras e as pedras não eram dela,
Bebia nos riachos, pastava nos lameiros de João Rancheiro,
Comia-lhe os cachos maduros,
Furtava a panela com a janta dos cães
Aos pinotes de patas no ar.
Não queria nada para além do momento,
Por isso, era dona de tachos, latas, terras, do casario,
Lamentos,
E até de mim.


JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org

Sem comentários: